ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DOS RECURSOS FINANCEIROS DA ASSISTENCIA À SAÚDE NO TOCANTINS DE 2008 A 2014 ATRAVÉS DO GOVERNO FEDERAL

  • Thais Conceição Silva Campos PROIC/ITOP
  • Doriane Braga Nunes Bilac Faculdade ITOP
  • Carlos Alexandre Cunha Faculdade ITOP

Resumo

No Brasil, o sub-financiamento do setor público de saúde é um fator impeditivo para o cumprimento dos preceitos constitucionais de acesso universal e atendimento integral e de qualidade na prestação de serviços de assistência à saúde da população. Assim, esse estudo questionou: a evolução dos recursos disponíveis hoje através das transferências de recursos do governo federal são suficientes para a organização e realização das ações de serviços de saúde de modo que atenda as expectativas da população? Para alcançar a resposta a essa pergunta foi estabelecido como objetivo geral Analisar a evolução e distribuição do gasto público dos recursos financeiros destinados a cobertura da assistência à saúde no Tocantins no período de 2008 a 2014, inseridos na Programação Pactuada e Integrada da Assistência – PPI e como objetivos específicos: identificar o modo de financiamento da assistência em saúde por bloco de financiamento; identificar a forma de transferência dos recursos a estados e municípios; demonstrar a evolução dos recursos disponíveis por bloco de financiamento; identificar a necessidade de novos recursos para aplicação na atenção à Saúde. A metodologia desenvolvida classificou o estudo em exploratório, quantitativo e documental; os dados foram coletados nos bancos de dados do DATASUS (Tabwin e Tabnet) e de Teto Financeiro da Programação da Assistência do Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas - DRAC do Ministério da Saúde; os dados foram tratados estatisticamente e analisados em confronto com a literatura estudada. Os resultados indicam que o repasse é maior para a gestão municipal; o bloco de média e alta complexidade é o que mais consumiu recursos; no período de 2008 a 2014 o repasse total privilegiou o bloco de investimento tanto na esfera municipal como também na estadual.

Referências

ANDRADE, L. O. M. O SUS pós-NOB II. Revista do CONASEMS. 2004; v. 1 (4); 14-16.

ARRETCHE, M.; Rodrigues, V. Descentralizar e Universalizar a Atenção à Saúde. In: Arretche, M; Rodrigues V. Descentralização das Políticas Sociais no Brasil. São Paulo/Brasília; 1999; v.3,(3). 16-30.

BARROS, ME 2003. Financiamento do Sistema de Saúde no Brasil: marco legal e comportamento do gasto. Série Técnica do Projeto de Desenvolvimento de Sistemas e Serviços de Saúde/Organização Pan-Americana da Saúde, Brasília.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Regulação, Avaliação e Controle de Sistemas. Série B. Textos Básicos de Saúde.– Diretrizes para Programação Pactuada e integrada da Assistência à Saúde. Brasília. 2006.

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização. Série A. Normas e Manuais Técnicos – Pactos pela Vida, em Defesa do SUS e de Gestão. Brasília. 2006.

BRASIL, Ministério da saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Apoio à Descentralização. Série A. Normas e Manuais Técnicos - Pactos pela Saúde. Brasília. 2006.
BRASIL, Ministério da saúde. Secretaria Executiva. Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. 2. ed. Brasília. Sistema de Planejamento do SUS (PlanejaSUS). Brasília. 2006.

BRASIL, Presidência da republica. Brasília. Constituição da Republica Federativa do Brasil. Brasília: Brasília. 2006.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto da. Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de Metodologia Cientifica. 4 ed., rev. e ampl. São Paulo, Atlas: 2003.

Médici AC 2002. Aspectos teóricos e conceituais do financiamento das políticas de saúde, pp. 23-68. In S Piola & S Vianna (orgs.). Economia da saúde: conceitos e contribuição para a gestão em saúde.3. ed. Ipea, Brasília.

MENDES, E. V. Os grandes dilemas do SUS. Casa de Qualidade. Salvador: Casa da Qualidade, 2001.

WORLD HEALTH STATISTICS (WHO) Disponível em: . Acesso em: 5 jun. 2015.
Publicado
2018-08-12
Como Citar
CAMPOS, Thais Conceição Silva; BILAC, Doriane Braga Nunes; CUNHA, Carlos Alexandre. ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO DOS RECURSOS FINANCEIROS DA ASSISTENCIA À SAÚDE NO TOCANTINS DE 2008 A 2014 ATRAVÉS DO GOVERNO FEDERAL. Multidebates, [S.l.], v. 1, n. 1, p. 79-108, ago. 2018. ISSN 2594-4568. Disponível em: <http://www.faculdadeitop.edu.br/revista/index.php/revista/article/view/8>. Acesso em: 23 out. 2018.